O Foro de São Paulo, grupo formado por partidos e organizações de esquerda de toda a América Latina, divulgou nesta sexta-feira nota de apoio ao Presidente do Paraguai, Fernando Lugo. Nela, acusa a oposição no país de aplicar um verdadeiro golpe de Estado, disfarçado de impeachment.
“Condenamos esta manobra e manifestamos nossa solidariedade a Fernando Lugo, à esquerda e a todo povo paraguaio”, afirma a nota (veja abaixo). O Foro também convoca seus membros para que promovam  mobilizações em defesa da democracia e contra o golpe em todo o continente.
O secretário-executivo do Foro de São Paulo é o Valter Pomar, que já foi Secretário Internacional do PT e conhece bem o que acontece nos países vizinhos. Ele traça, abaixo, um panorama geral da situação atual do país e sobre o significado do golpe para a esquerda e os que lutam pela democracia na América Latina.
Acompanhem:
O Paraguai hoje:
“Os fatos no Paraguai são que a economia está melhor do que antes, a vida das pessoas comuns está melhor do que antes, a soberania nacional é maior do que antes, e durante a presidência Lugo o Paraguai vem sendo mais respeitado e ouvido pelos vizinhos e pelos demais países.
 
Frente a estes fatos positivos, a direita forjou um pretexto: um enfrentamento entre camponeses e policiais, com mortos de ambas as partes. É bom dizer que a polícia foi cumprir um mandado de reintegração determinado pela Justiça. E, como ocorre tantas vezes, a terra em questão não é legalmente de quem se apresenta como seu proprietário. Não está claro como ocorreram as mortes e não devemos descartar uma provocação. Seja como for, trata-se de um episódio grave, mas um fato isolado.”
Processo de impeachment:
“Além disso, o processo do impeachment está sendo feito em velocidade supersônica: sem direito de defesa. Está certo, portanto, o governo Lugo ao questionar a constitucionalidade do processo. Por tudo isto, é possível concluir que o impeachment é uma tentativa de golpe de Estado. Como ocorreu em Honduras, tenta-se disfarçar isto mediante artifícios aparentemente legais.”
Recados para a esquerda:
“Disto devemos sacar duas conclusões: primeiro, é preciso reforçar os “elos mais fracos” da corrente progressista latinoamericana, pois a direita oportunista ataca exatamente aí. Em segundo lugar, a direita usa de todas as formas de luta, desde os golpes clássicos até os golpes aparentemente dentro da legalidade. Motivo pelo qual a esquerda precisa fortalecer-se social e institucionalmente.”
Quando perguntei a Pomar o que o Foro de São Paulo pretende fazer caso se consuma o golpe no Paraguai, ele respondeu: “Prefiro trabalhar com a hipótese de que vamos conseguir vencer. E que o próximo encontro do Foro, de 3 a 6 de julho, em Caracas, vai comemorar mais uma derrota dos golpistas”. Concordo. A melhor alternativa é que o povo paraguaio, com a ajuda dos que são solidários a eles, consigam conter a iniciativa golpista.
Confira a íntegra da nota do Foro de São Paulo:
Nota de apoyo a Fernando Lugo
El Foro de Sao Paulo expresa su apoyo al Presidente del Paraguay, compañero Fernando Lugo. La oposición está intentando aplicar un verdadero golpe de estado, disfrazado de impeachment, para sacar al Presidente de su cargo.
Condenamos esta maniobra y manifestamos nuestra solidaridad a Fernando Lugo, a la izquierda y a todo el pueblo paraguayo, quien en las últimas elecciones decidió soberanamente por cambios en la conducción de su país.
El Foro de Sao Paulo convoca sus partidos miembros para que promuevan mobilizaciones en defensa de la democracia y contra el golpe.
O Foro de São Paulo.
22 Junio, 2012
Veja mais notícias sobre a situação política do Paraguai:
Ajudar o povo paraguaio a barrar o golpe de estado dos conservadores contra o presidente Lugo
Avança golpe de estado no Paraguai
“O povo paraguaio e o presidente Lugo não estão sozinhos”
“Seja pelo mérito, seja pelo método, é golpe de Estado”
Os pretextos para o golpe contra o presidente Lugo
Fonte: Blog do Zé Dirceu