São Paulo, 18 de dezembro de 2014.
Os anúncios históricos de 17 de setembro de 2014 – com as declarações por parte dos presidentes de Cuba, Raúl Castro e dos Estados Unidos, Barack Obama, do início da normalização das relações entre os dois países — são uma grande vitória da resistência determinada e da valentia do povo cubano. Este povo heroico, liderado pelo Partido Comunista de Cuba, por Fidel Castro e por Raúl Castro, e apoiados por ampla e ativa solidariedade internacional, na qual o PCdoB esteve sempre presente, hoje recebeu com emoção em Cuba a Gerardo Hernandéz, Ramon Labañino e Antonio Guerrero. O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) expressa a alegria de seus dirigentes, militantes e amigos, com a libertação destes três dos cinco heróis cubanos antiterroristas que ainda estavam presos injustamente nos EUA há 16 anos.
Também saudamos os anúncios do processo de normalização das relações diplomáticas entre Cuba e os EUA, da retirada de Cuba da lista de países acusados de terrorismo, e o início de um processo que pode pôr fim ao criminoso bloqueio econômico, comercial e financeiro que tantos danos tem causado ao desenvolvimento de Cuba e à vida de seu povo. O bloqueio foi iniciado em 1962, poucos anos depois da vitória da Revolução, e foi intensificado várias vezes, especialmente em 1996 com a Lei Helms-Burton. Seu objetivo era dobrar a espinha do povo cubano e de seus dirigentes, para levar o regime socialista cubano à derrota.
Depois de 52 anos de bloqueio, o anúncio de que seu fim pode estar próximo, e o reconhecimento do imperialismo estadunidense de que a estratégia de bloqueio não deu o resultado esperado e está superada, são as evidências da vitória histórica de Cuba que os povos de todo o mundo comemoram junto com os cubanos. Lembramos que ainda é preciso lutar para que os EUA respeitem a soberania de Cuba, cessem as atividades militares e abandonem de uma vez por todas o território que ocupam em Guantánamo.
Destacamos também a determinação dos governos brasileiros de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, que desde 2003 apoiaram Cuba em várias ações concretas, como foi o caso do financiamento do porto e da Zona Econômica de Mariel que, junto com os governos de esquerda e progressistas da América Latina e Caribe, e o Vaticano do papa Francisco, deram uma importante contribuição para esse que esses dias de comemoração chegassem.
A luta anti-imperialista e a perspectiva socialista se fortalecem na América Latina e no Caribe com essa extraordinária conquista do povo cubano.
 

Renato Rabelo
Presidente Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

Ricardo Alemão Abreu
Secretário de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)