Nota de apoio do PSB (Brasil) ao reconhecimento do Estado da Palestina pela ONU

O Partido Socialista Brasileiro, por ocasião da 66ª. Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas reitera seu apoio, manifestado desde seu primeiro Congresso 1985, de incondicional, ao reconhecimento do Estado da Palestina.

O reconhecimento do Estado da Palestina, pelo qual há décadas lutam os amantes da Paz,  se contraria os interesses imperialistas e colonialistas instalados na região, atende aos anseios humanistas dos socialistas, e será a única forma,  legítima, de atender às aspiração também legítima dos povos de Israel  anseios de Israel à segurança  de suas fronteiras reconhecidas pela ONU  se da estabilidade política no Oriente Médio.

O PSB defende como princípios, a soberania e a autodeterminação dos povos e o fortalecimento dos organismos internacionais,   o diálogo entre os povos e a busca pela paz, ao tempo em que repudia a força como instrução de resolução de conflitos.

As várias tentativas de negociações entre israelenses e palestinos, sempre  com a intermediação dos Estados Unidos e da Europa, não conseguiram construir uma solução de estabilidade política da região. Quem mais tem perdido são o povo e o movimento de resistência palestina. O Brasil apoiou na ONU, em 1967,  à criação do Estado Palestino. O presidente Lula em 2010 e agora a Presidente Dilma Rousseff,  dando seqüência à tradição de nossa diplomacia, na abertura da Assembléia, reafirmaram esse compromisso de defesa do direito do povo palestino à autodeterminação e o reconhecimento do Estado Palestino  como membro pleno da organização.

Roberto Amaral

1ºVice-presidente do PSB nacional