Lula foi submetido a ‘linchamento midiático’, diz secretário-geral da Unasul

Ernesto Samper manifestou ‘solidariedade pessoal’ a Lula; após operação da PF contra ex-presidente, Unasul pediu ‘garantias’ para devido processo legal.

O secretário-geral da Unasul (União de Nações Sul-Americanas), Ernesto Samper, afirmou nesta sexta-feira (04/03) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sofreu um “linchamento midiático”. Lula foi conduzido nesta manhã de modo coercitivo (obrigatório) pela Polícia Federal para depor na nova fase da Operação Lava Jato.

“Minha solidariedade pessoal ao ex-presidente Lula, submetido a um linchamento midiático que afeta seu direito à presunção de inocência”, declarou Samper, que é também ex-presidente da Colômbia, no Twitter.

Em seu perfil oficial, a Unasul pediu que haja “garantias” para que o processo transcorra dentro da lei. “Solicitamos garantias do devido processo [legal] para o ex-presidente do Brasil Lula da Silva, particularmente no que se refere ao sigilo do processo e à intimidade de defesa”, disse a entidade.

Após sair da sede da PF, Lula fez um pronunciamento no Diretório Nacional no PT no qual disse ter se sentido um “prisioneiro”. “Eu já prestei depoimento três vezes para eles, inclusive nas minhas férias”, disse Lula, acrescentando que os agentes da PF “preferiram a prepotência e a arrogância”.

Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente, declarou que no caso foram violadas garantias constitucionais, entre elas a do devido processo legal e da dignidade da pessoa humana.

Publicado originalmente: Opera Mundi